BhumiDesenvolvimento Pessoal e EspiritualHolismoTransforma-te

A luz não existe sem a sombra!

By Junho 8, 2017 No Comments

Como é possível existir apenas a luz se só a podemos ver/medir quando reflectida na matéria?

Para que a luz se manifeste é necessária alguma matéria densa onde ela se possa reflectir, se espelhar. Isto mostra-me que Yang (luz) necessita de Yin (matéria) para existir, a luz revela-se na matéria. A matéria aqui pode ser sinónimo de densidade e de tridimensionalidade.

O que acontece ao apontarmos um foco emissor de luz a qualquer objecto? Automaticamente é criada uma sombra mediante o ângulo de luz que ali impusermos!

Isso: Quando a luz se revela a sombra aparece também. A luz e a sombra caminham de mãos dadas, são inseparáveis, são Yin e Yang.

Tenho tido a oportunidade de observar algumas pessoas que me são próximas (amigos, pacientes ou participantes de workshops e retiros), principalmente aquelas que estão a querer viver o seu processo de transformação de uma forma cada vez mais consciente, e tenho reparado que procuram evitar o contato com o seu lado mais denso, mais sombrio.

Umas sentem-se culpadas por ter um lado Sombra; outras têm medo dessa sua força então evitam explorar-se, colocá-la cá fora; outras perdem-se entre o que julgam ser correto ou ser incorreto: sentem vontade de explorarem a sombra mas acham que não o devem fazer.

Os hábitos, os sistemas de crenças obsoletos e prejudiciais e o medo de não serem aceites pelo próximo são os principais boicotes à “não-exploração” do seu lado sombra. Por vezes até há quem ouse falar falar em Ego. Confortam-se com o “não vou dar ouvidos ao meu ego” ou “isso é o ego a falar, evita-o, não cedas”…

Já estive mais focado nisso do que o que estou hoje, mas estive mais de 4 anos à procura do Ego e não o encontro. Talvez “ele” se esconda bem dentro de mim ou talvez vá tomar café quando decido dar atenção ao meu interior e o procuro… mas o que é certo é que a cada mergulho que dou dentro de mim, apenas encontro Um, e não dois. E esse Um sou Eu, incompleto na sua Totalidade.

Há sim uma parte de mim que é densa, escura, sombria, fria, com medo, tristeza, raiva e preocupação. Quando digo que não encontro o Ego significa que não faço distinção entre o agradável ou desagradável ou entre “o bom e o mau” quando mergulho dentro de mim e, por isso, considero-me apenas Um e não Um com “uma parte que tem de evitar ou anular”.

Ao falar sobre isto não procuro fazer com que as pessoas desatem a fazer o “que bem lhes apetece”, que passem a interferir no livre arbítrio do próximo e a prejudicar-lhe a vida de qualquer uma das formas possíveis ou até que passem a viver como meros animaizinhos.

O que quero dizer é tão simples quanto isto: aquilo que tanto te esforças (onde perdes muita da tua energia) para esconder, esquecer ou anular é precisamente o que deves manifestar, trazer “cá para fora” e vivenciar. Isso fará com que ilumines o que é escuro dentro de ti dando atenção ao que merece atenção, com que cresças e com que ajudes o próximo a crescer!

Luz e sombra andam juntas, para uma existir a outra também tem de existir. E que isso não seja um problema, porque na verdade estamos a falar de ti, de mim e de todos os outros que nos rodeiam. Nós somos feitos de Matéria (Yin) e Espírito (Yang), somos sombra e somos luz.

Concordas?

Será um prazer explorar este assunto contigo por aqui ou em privado. Deixa o teu comentário em baixo ou entra em contacto comigo. Sabe como na página CONTACTOS ou AQUI.

Espero-te bem,

João

Leave a Reply